Blogs Relacionamentos

Desabafo: Ofensas na blogosfera

20/03/2015

 
giphy

Durante a construção do meu trabalho de conclusão de curso em Publicidade e Propaganda eu li uma frase que até hoje não me sai da cabeça: Os blogs surgiram para dar voz ao amador. Nessa época eu já tinha o Frescurinha e concordei com a afirmação, afinal, escrevia por aqui sobre diversos assuntos, que apesar de pesquisar sobre eles, não eram assuntos que eu vivia estudando, tivesse pleno domínio, mas gostava, e de qualquer forma eu já tinha leitores, ou melhor, mais que leitores, amigos com os quais eu conversava através dos comentários.

Mesmo não sendo formada em estética, psicologia, moda, literatura, entre outras áreas, sempre abordei dicas de beleza, relacionamento, trouxe looks e dicas de moda, fiz resenhas de livros… Apesar de não ter um conhecimento profundo sobre cada assunto abordado, eu trabalhava mais do que nunca com a minha opinião. Afinal esse era o meu espaço, eu fiz dele uma casa onde quem se sentia bem e se identificava com a minha opinião ficava, outros iam embora. Sempre foi assim.

Ofensas na blogosfera

Com o tempo o blog cresceu e mais pessoas chegavam  a essa “minha casa“. E da mesma forma como a sua mãe lhe pedia para arrumar a cama, muitas pessoas já me deram broncas por discordarem de alguns conteúdos. Ok, a comunicação horizontal que o blog permite é linda e eu adoro ler opiniões diversas.

Que os blogs se tornaram relevantes com o passar os anos, bom, não podemos discordar. Muito por essa interação que existe entre o autor e o leitor, mas também pela identificação que o leitor tem com quem escreve, diferente dos meios tradicionais. Ao mesmo tempo que os blogs se tornaram relevantes chamaram atenção de marcas que passaram a investir também nesses canais.

Assim como ir e vir é da lei, assim como usar qualquer roupa, ler qualquer livro (mesmo os ruins) é permitido, também é permitido que eu continue a escrever como eu quiser (mesmo que não agrade a todos) e se uma marca me procura, no meu caso, ela vai levar o pacote, a Julia como ela é, o blog da Julia como ele é. Se uma marca quiser uma pessoa formada em moda, ela não procurará a Julia, se ela quiser uma pessoa com vasto conhecimento em psicologia, ela pode buscar por uma psicóloga no google e o blog da Julia não aparecerá lá, se ela quer dicas profissionais de maquiagem, bom, tem o blog da Alice Salazar, da Duda Fernandes… Não o da Julia.

O blog da Julia, o Frescurinha não foi criado com o objetivo de se tornar o mais letrado dos blogs, não foi criado com o objetivo de concorrer com jornalistas, modistas, maquiadores ou terapeutas. Ele foi criado com o simples objetivo de compartilhar um pouco da minha vida, do que penso, do que gosto ou não, em uma linguagem simples, direta, sem rodeios.

Busco conhecimento para melhorar o conteúdo, texto, fotos, edição de vídeos, assim como tanto outros bloggers, com o objetivo de deixar esse espaço mais agradável e quem acompanha o blog sabe do que estou falando. Claro que em todo tempo de blog é provável que eu tenha me expressado mal em algum momento, ou sido mal interpretada. Alguém pode ter se ofendido com algo, mas por aqui se conversa e se você compreendeu errado, ou discorda, podemos conversar. Ofensas nunca são o melhor caminho.

Se você entrou, gostou, ótimo. Mas se vai contra tudo o que você pensa, se você acha estúpido, fútil e sem o conteúdo de extrema qualidade que você está acostumado a absorver, ok, agradeço pela visita. Não te obrigarei a ficar na minha casa, isso seria cárcere privado que é tão errado quanto ofender alguém, mesmo que você esteja atrás de uma tela.

Beijo.

Comentários

comentários

18 comentários

  1. E o que eu acho mais legal é exatamente isso: uma opinião amadora. Não que as opiniões profissionais não valham, mas a identificação é muito maior.

    É estranho os blogs já serem inseridos há tanto tempo na internet e ainda rolar esse tipo de coisa, não?
    Adorei o post, Julia!

    Um beijo,
    Re

  2. Oi Julia!!

    Caiu como uma luva com o que eu penso,exatamente!O problema está em que cada vez mais as pessoas não respeitam a opinião e sim tentam te fazer engolir goela abaixo a delas.
    Estou na mesma ‘vibe’ que tu com meu blog e não quero nem exijo nada,portanto não acho que incomodo dando a minha opinião.Todo mundo tem livre arbítrio afinal,só escolher se quer ou não acompanhar né…Nada mais justo!!
    Nem sempre comento mas acompanho o blog de perto,adorei o post.
    Beijos,Fe

  3. O mal não são comentários ruins, o mal são as pessoa quererem te por pra baixo a qualquer custo, a concorrência desnecessária entre blogs, como vc falou, uma critica construtiva é super valida, mas aquela que é so por maldade nem valem a pena serem respondidas.

  4. Ah Júlia, vc falou exatamente o que eu penso! Sei que isso para muitas meninas é uma profissão, mas acho que já tá ficando um pouco exagerado… Antigamente, quando visitava um blog, era pra ter inspiração de maquiagem ou saber se algum produti funcionava realmente. Hoje em dia, quando entro em blogs ou vejo vídeos a impressão que eu tenho é: publi, publi, publi. São poucas as blogueiras como você que quando não gostam de algo dizem: não acho que vale a pena.
    Acompanho semprr seus posts mas quase nunca comento pq acompanho pelo leitor de feed.
    Mas o que mais me preocupa mesmo são as crianças transformando blogueiras (que eram pra ser “gente como a gente) em musas e colocando na cabeça (mesmo que não intencionalmente) que ter maquiagem é ter 10 tipos de bases diferentes, 200 batons da MAC e 400 máscaras para cílios. E que felicidade, é receber/comprar todo mês toneladas de produtos em casa. 🙁

  5. Pra mim o pior é o argumento “é a minha opinião” que as pessoas usam para ofender as outras e disseminarem o ódio gratuito. Tu tá certa de defender suas ideias e seu jeito de fazer as coisas, gostei do texto! <3

  6. Acho que faz parte do ser humano criticar o outro, é uma realidade e a internet nao mostra a cara da pessoa, fica muito mas facil, ja vi blogs muito lindos e famosos que simplesmente desabilitam os comentarios, acho que eu faria o mesmo, nem sempre podemos escolher o que vai estar la escrito e as pessoas esquecem que tem um ser humano do outro lado como nós que também quer ser aceito, que também quer ser amado que também tem inseguranças,

  7. Parece que o sujeito não pode ver uma opinião que vá contra a sua própria que precisa criticar, né? E, quando o anonimato permite, usando agressividade para dar aquela sensaçãozinha de superioridade. Simplesmente fechar a página e guardar para si o desagrado não parece ser uma opção. Eu vejo isso tanto, mas TANTO na internet que pra mim já virou um ambiente hostil, o que é uma pena, ainda mais pra quem só está aqui pra compartilhar coisas boas, dicas legais e etc. :/

    Beijo!

  8. Adoro seu blog!! Acho que conheci através do 2beauty ou fashionismo, realmente não me lembro, mas era alguma delas indicando links de outros blogs e achei algo seu e sigo até hoje. Você escreve muuuito bem! Parabéns 😉

Deixe o seu comentário!