Relacionamentos

O Príncipe sempre cai do cavalo

18/09/2014

Que o ser humano nunca está satisfeito nós sabemos, tudo bem,  essa insatisfação pode ser só uma inquietude momentânea, porém costuma trazer consequências, muitas vezes negativas. A idealização de um príncipe encantado, aquela criatura estonteante, sem defeitos, do tipo que vemos em filmes, do tipo que não caga, é um dos fatores do fim de muitos relacionamentos. Utopia, sorry!

Sempre digo que deveria ter cursado psicologia. A pessoa pode me conhecer há 2 minutos, e já se sente à vontade para contar toda sua vida. Sem eu pedir. Mas não reclamo, culpa minha. Sou uma boa ouvinte, mas quando sinto que a pessoa só quer falar e não ouvir, paro com conselhos, não adianta. Não importa o que eu falo, importa o que ela quer fazer. Ela já sabe o que fazer, ela só busca um aval a determinado comportamento.

Com a Renata foi mais ou menos assim, conheci meio sem querer e desde sempre todos os nossos encontros se tornaram um confessionário, ou melhor, um divã para ela. E eu a psicóloga. OK.

Como falei sou uma ótima ouvinte e sempre tento compreender porque ela age assim ou assado. Porém, essa minha carreira não remunerada começou a me mostrar o quanto as pessoas são insatisfeitas, erram, mas não suportam o erro do outro.

principe

Renata estava confusa, ela tinha João e Pedro aos seus pés. Resolveu que amava Pedro no dia 10. Quando nos falamos novamente no dia 20, estava noiva de Pedro, perdidamente apaixonada, mas no dia 25 terminou. Eu não entendi bem, mas foi por alguma tosqueira, sei lá, vai ver ele arrotou (e príncipes não arrotam) e resolveu que João era a melhor opção. Acabou? Não. No outro mês ela reclamou de João, e voltou pro Pedro. Mas basta ele pentear o cabelo para o outro lado que talvez ela desista de tudo.

Ás vezes ela reclama que ele faz coisas que a irritam, eu digo: – Então porque você não fala pra ele que isso não te agrada? Ou melhor, sugere que ele faça outra coisa pra mudar a situação.

O mesmo acontece com a Joana, minha outra amiga que namora o Fábio. O problema é o mesmo, ela me encontra, fala, fala, fala sobre isso. Ele tem mil atitudes que a desagradam, sempre chega a conclusão que não será feliz com ele. Mas a questão é que são coisas simples, que talvez uma boa conversa ajudaria a resolver. Mas no fundo acho que ela gosta de um drama. Porque ter uma vida tranquila se podemos complicar, né? Acho que é mais ou menos isso que acontece.

 Tenho a impressão que as pessoas dificultam um tanto seus relacionamentos. Tem algo pra falar? Fale! Vai.  O relacionamento não vai ser pra sempre o que foi no início, vai amadurecer, vai mudar, e se você quiser mesmo ficar com aquela pessoa precisará se reinventar e buscar sempre o lado bom. Porra! Não complica! Não vai ser a mesma coisa, mas se ambos se dedicarem, ele só vai melhorar, afinal, além de um amante aquela pessoa se tornará seu amigo. E o mais importante: O relacionamento não é só o outro.

Pare de procurar cabelo em ovo! Coloque na balança as coisas boas e as ruins, afinal ninguém é perfeito, você não vai encontrar um príncipe encantado, e se encontrar, eu te garanto, um dia, cedo ou tarde, pra você, ele cairá do cavalo e se você não for madura o suficiente pra entender e compreender, vai desistir mesmo com o tanto de coisas positivas que ele agrega pra sua vida. E depois pode se arrepender.

Todo início tem um brilho especial, tudo é novo, não tem dias tristes. Mas em um relacionamento maduro temos dias bons e outros nem tanto, e é nesses nem tanto que muitas vezes a gente explode, é normal. Olhe para o lado bom e seja feliz.

Comentários

comentários

11 comentários

  1. Eu era desse jeitinho! Vivia confusa entre dois ou até três amores e qualquer defeito era motivo para desistir.
    Até que percebi que o problema era comigo e que eu deveria aceitar a pessoa que eu gostasse do jeitinho que ela fosse.
    E assim fiz. Agora estou casada e mega feliz com meu maridinho!
    Claro que tem os dias ruins, mas eles são ótimos pra gente aprender.
    Um beijo, Ju! ♥
    http://www.normalidadeincomum.com.br

  2. Oi Julia, gostei muito de receber sua visita no meu blog!
    Gostei muito também, de conhecer seu blog e de cara já curti muito o texto, muito bem escrito.
    Cursei 2 anos e meio de Psicologia, e sei bem como vc se sente, ouço muitas coisas e sempre acho que as pessoas complicam demais, quando se trata de relacionamentos.Tudo poderia ser mais simples…

    Parabéns pelo blog, espero estar sempre aqui!
    Bjos
    Danica

  3. Demorei um pouquinho a sacar isso mas, como tudo na vida, aprendi! Um relacionamento maduro tem os seus dias tristes e é deles que a gente se fortalece e aprende. Adorei o texto e a sua visita lá no blog – fiquei feliz em concordar comigo quando falei sobre política. É difícil agradar, viu? hahaha
    Um beijo,
    Ju!
    http://www.cadeomeubloquinho.com.br

  4. Show!! Esqueçam comedias românticas e filmes de animação das Princesas que bombardeiam as mentes da maioria das meninas, isso é fantasia e não existe, ! O que existe são seres humanos criados por Deus para se unirem na jornada da vida e encontrando um no outro o valor de dividir uma vida 🙂

Deixe o seu comentário!