Dieta Nutrição

Chá das 5

05/05/2014
O conteúdo abaixo foi escrito pela nutricionista Thaís Leão, colaboradora do blog.
 
O calorão finalmente foi embora (também, já estamos em maio!) e podemos curtir os primeiros sopros frescos do ano, as primeiras madrugadas geladas…  O frio e a paisagem outonal combinam muito bem com um chá bem quentinho, não é verdade?
 
O chá é uma bebida preparada através da infusão de folhas, flores, raízes de uma planta de origem chinesa chamada Camellia sinensis em água quente. Apesar de não ser o nome correto, atualmente chamamos de “chá” a infusão de partes de quaisquer plantas e é a segunda bebida mais consumida no mundo (só perde para a água)! Não é minha intenção ser chata, portanto irei chamar tudo de “chá”.
 
 
Além de esquentar, os chás são alternativas para aumentar o consumo de líquidos no outono/inverno, podem ser utilizados como coadjuvantes na promoção e manutenção da saúde e ainda para usos diversos, como retirar manchas de móveis, reduzir o aspecto das olheiras e dar brilho aos cabelos.
 
Em conjunto com uma alimentação bem planejada, alguns chás, por terem substâncias de ação antioxidante e termogênica, dentre outras, podem auxiliar no retardo do envelhecimento, prevenção de doenças como Alzheimer, câncer e doenças cardiovasculares, redução ou manutenção de peso, redução do colesterol, da pressão arterial e de processos inflamatórios.
 
 
 
Abaixo estão alguns chás comumente consumidos no Brasil e suas utilizações:
Obs: em caso de queixa de saúde persistente, procure um médico.
 
Boldo
Alivia sintomas gastrintestinais (gases, prisão de ventre) e recuperação do fígado (ressaca).
 
Camomila
Calmante, auxilia na eliminação de gases intestinais e seu uso tópico (local) pode ajudar a reduzir aspecto das olheiras, bolsas abaixo dos olhos e dar brilho aos cabelos claros.
 
Chá Preto
Tem efeito estimulante e, por ser termogênico, pode auxiliar na perda/manutenção do peso e na manutenção da temperatura corporal.
 
Cidreira (Capim Limão)
Indutora do sono, indicada para digestão, dor de estômago, gases intestinais, cólicas menstruais e intestinais.
 
Erva Doce
Funciona como calmante, alivia gases intestinais, azia, cólicas intestinais, estimula o apetite e a digestão.
 
Erva-Mate
Estimulante, digestivo, laxativo e é fonte de vitaminas do complexo B e de minerais como cálcio, ferro, fósforo, potássio e manganês.
 
 
 
Hortelã
Digestivo, auxilia a eliminação de gases intestinais e é utilizado para alívio de tosses e dores de garganta.
 
Para um resultado eficiente, é preciso prepará-lo corretamente.
 
1- Coloque o sachê do chá numa caneca/xícara/copo. Se o chá for solto, a granel, coloque 1 colher de chá das ervas dentro de um infusor e coloque-o numa caneca/xícara/copo.
2- Em uma chaleira/panela aqueça a água, mas não deixe-a ferver, desligue assim que as primeiras bolhinhas começarem a subir.
3- Jogue a água na caneca/xícara/copo em movimentos circulares para permitir oxigenação e maior contato da água com as ervas.
4- deixe o sachê ou o infusor na caneca/xícara/copo pelo tempo indicado pelo fabricante, pois depende do tipo de erva (em média 2 a 5 minutos).
 
Pesquisas apontam que geralmente o chá solto, a granel, conserva mais as propriedades (bioativos) do que os chás que já vêm em sachês.
 
No Brasil, o chá verde é comercializado principalmente em sachês, e, apesar disso, estudos tem demonstrado que o chá brasileiro apresenta maior quantidade de compostos fenólicos quando comparado com chás de outros países, e tal fato é atribuído às características do clima e do solo.
 
Mas como diz o ditado popular, “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. Não é porque é natural que pode ser consumido sem critério, à vontade
 
Médicos da Sociedade Brasileira de Hepatologia alertam para os efeitos tóxicos para o fígado de alguns chás se consumidos em grandes quantidades (superiores à recomendação de 3 a 4 xícaras por dia) por um longo período. Pesquisas têm demonstrado que a exposição contínua de grandes doses das substâncias de plantas pode causar hepatites e falência hepática.
 
 
Tem se observado aumento da toxicidade principalmente pelo chá verde, sobretudo pelo (mal) hábito do brasileiro de se automedicar e não pela ingestão do chá em si, mas pela suplementação do chá verde em cápsulas!
 
Agora pergunto eu: se as pessoas que fazem essas maluquices dizem que adoram comer, então por que ao invés de tomar o chá tomam cápsulas?
 
Chás são uma delícia, com leite (como tomam os ingleses), sem leite, quente ou gelado, no chá das 5, no café da manhã, antes de deitar, mas assim como o consumo de muitos outros alimentos e bebidas, a moderação é fundamental.
 
 
Acompanhe a Thaís também no  Instagram |   Twitter  |   Facebook   Blog
 
 
 
 
 
 
Referências:
 
Pereira LLS et. al. Atividade das glicosidases na presença de chá verde e chá preto [Internet]. Rev. bras. plantas med. 2010; 12(4). [acesso em 2014 Apr 25]. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-05722010000400017&lng=pt&nrm=iso
 
Nishiyama MF et. al. Ciênc. Tecnol. Aliment. 2010; 30(1). [acesso em 2014 Apr 25]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612010000500029&lng=pt&nrm=iso
 
Pimentel-Souza JDR et. al. Qualidade funcional da infusão do chá verde comercial [Internet]. Rev Nutr. 2012; 25(6). [acesso em 2014 Apr 25]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732012000600007&lng=pt&nrm=iso
 
Souza AFM. Hepatotoxicidade por Chás [Internet]. Rev. Suplemento Hepatotoxicidade. 2011; 22-24. [acesso em 2014 Apr 26]. Disponível em: http://www.ufjf.br/hu/files/2011/09/hepatoxicidade.pdf

Comentários

comentários

5 comentários

Deixe o seu comentário!