Viagem

Wacken Open Air 2013: Como foi?

17/09/2013

Estava louca pra contar como tinha sido o Wacken Open Air. Algumas de vocês já devem ter visto o vídeo que fiz e joguei lá no youtube.

Mas agora quero mostrar um pouco mais do que foi essa saga metaleira! Esse ano, chegamos um dia antes ao local do evento (40 km de Hamburg). Fomos pra lá com o Metalbus(que eu descobri que não toca metal) que costuma levar a galera de diversos lugares para Wacken. Pegamos o ônibus no aeroporto de Hamburg, mas atenção, é bom comprar os tickets de ida antes, caso contrário você terá que esperar por um lugar no ônibus.

O metal bus custa em torno de 30 euros (para a ida, a volta se compra lá no festival, se não me engano foi o mesmo valor).

Ao contrário do ano passado, em 2013 tivemos pouca chuva, tá o suficiente pra fazer sujeira e alguns headbangers se jogarem na lama. Acho que prefiro a chuva de 2012 pois esse ano o calor estava foda… Mas tirando o calor e o fato dos alemães tomarem cerveja quente, foi tudo ótimo. Ah, também acho que eles poderiam colocar mais banheiros… Tá mas vamos ao que interessa, os shows!

Eu estava meio abobalhada, tinham muitos shows que eu esperava assistir. Um deles era o do Rammstein, esse assisti de longe. Vocês não tem ideia como os alemães são loucos por essa banda, acho que grande parte do público do Wacken estava lá para ver Rammstein. O show foi um espetáculo, é teatral, é uma super produção, aliado a interpretação dos músicos que encarnam personagens no palco, além é claro de muito fogo, tudo é fogo pro Rammstein, fogo, fogo, fogo! Em termos de espetáculo um dos melhores shows que já assisti.

Outro cara que é super performático é Alice Cooper, assisti ao show dele meio que sem querer enquanto aguardava Nightwish, mas foi uma bela experiência. Tudo muito visual! Impactante! Teatral!

Teve Nightwish com a Floor Jansen no vocal, linda, talentosa, apesar de conhecer pouco do último disco gostei muito do show (Tirando os fãs teens que ficavam se socando na primeira fila, sim, eles brigavam e diziam “eu tô aqui desde tal hora blá, blá, blá” e não conheciam desodorante! Aff, tô velhaaa, mas meu nariz ainda é muito bom e isso é péssimo nessas horas).

Haggard, acho que foi o meu show preferido. Eu imaginei que eles fossem tocar em um dos palcos principais, mas não, colocaram eles em um palco coberto, pequeno pra galera toda da banda. Ouço Haggard desde 2005 e foi emocionante vê-los de pertinho (eles aparecem no vídeo que fiz).  Depois do Haggard ainda acompanhei o Deep Purple pelo telão pois era impossível chegar perto do palco, a galera estava enlouquecida, tinha muita, muita gente, os seguranças até fecharam a entrada dos palcos principais. Acho que esse ano teve mais gente que em 2012, viu?

Enquanto aguardava ao show do Motorhead assisti Powerwolf, Sabaton, Gojira, Agnostic Front, Pretty Maids. Só pra vocês terem uma ideia de como se “passa o tempo” no Wacken. 🙂

O show mais esperado foi o do Motörhead, eu estava na primeira fila, foi incrível, os 15 minutos de show! Pois é, para a infelicidade dos fãs e de quem adora a banda o Lemmy passou mal e teve que parar o show. Mas foi bom enquanto durou.

Fui pra lá com o namorado e um casal de amigos, ficamos em barracas, no mesmo esquema do ano passado, com a Ready to Rock(para saber mais clique aqui). Aliás, criei um grupo lá no facebook para brasileiros que já foram ou pretendem ir ao Wacken, fica o convite: Wacken Brasil.

Lá no festival tive o prazer de encontrar a Camila Falcone, uma gaúcha linda que mora em Portugal e que até então eu só conhecia pela internet. Nós havíamos nos falado antes do Wacken e ela comentou que iria pra lá. Eu estava de bobeira por lá quando vejo uma ruiva passando, vi ela de costas, e gritei: – Camilaaaa! Ela olhou! 🙂

Bom, vou parar de falar! Assistam o vídeo, vejam as fotos. 🙂 Em breve tem mais infos lá no MetalTrip.

Beijo.




Acompanhe o blog também no  Instagram |   Twitter  |   Facebook   Youtube

Comentários

comentários

Deixe o seu comentário!